Untitled

Vantagens e Desvantagens

Vantagens da energia eólicaimage

  • É uma fonte de energia segura e renovável;
  • Não polui;
  • Suas instalações são móveis, e quando retirada, pode-se refazer toda a área utilizada;
  • Tempo rápido de construção (menos de 6 meses);
  • Recurso autónomo e económico;
  • Cria-se mais emprego.

Desvantagens da energia eólicaimage

  • Impacto visual: sua instalação gera uma grande modificação da paisagem;
  • Impacto sobre as aves do local: principalmente pelo choque delas nas pás, efeitos desconhecidos sobre a modificação de seus comportamentos habituais de migração;
  • Impacto sonoro: o som do vento bate nas pás produzindo um ruído constante (43dB(A)). As casas do local deverão estar, pelo menos, a 200m de distância.
A quantidade de césio radioativo liberada em 11 de março deste ano da central  nuclear japonesa de Fukushima foi 168 vezes maior do que a liberada pela bomba atômica de Hiroshima em 1945, durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945), afirmou nesta quinta-feira (25) o jornal Tokyo Shimbun.
A publicação, que diz basear-se em estimativas do governo, informa que os reatores danificados pelo tsunami liberaram até agora 15 mil terabecquerels de césio 137.
"Em teoria, a quantidade de césio 137 liberado pela central de Fukushima é, portanto, 168,5 vezes mais importante que a da bomba americana", destacou o jornal, acrescentando que estimativa foi feita pelo governo a pedido de uma comissão parlamentar.
O acidente de Fukushima, isolado, no momento não causou morte alguma.

A quantidade de césio radioativo liberada em 11 de março deste ano da central  nuclear japonesa de Fukushima foi 168 vezes maior do que a liberada pela bomba atômica de Hiroshima em 1945, durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945), afirmou nesta quinta-feira (25) o jornal Tokyo Shimbun.

A publicação, que diz basear-se em estimativas do governo, informa que os reatores danificados pelo tsunami liberaram até agora 15 mil terabecquerels de césio 137.

"Em teoria, a quantidade de césio 137 liberado pela central de Fukushima é, portanto, 168,5 vezes mais importante que a da bomba americana", destacou o jornal, acrescentando que estimativa foi feita pelo governo a pedido de uma comissão parlamentar.

O acidente de Fukushima, isolado, no momento não causou morte alguma.

LIXO NUCLEAR

imageDefinição

O lixo nuclear é todo resíduo

formado por compostos radioativos que perderam a utilidade de uso.

Este lixo é produzido por diversas fontes, sendo as principais:

- Usinas nucleares: após o processo de fissão nuclear, o que sobra do uso do urânio é considerado lixo nuclear. 
- Armas Nucleares: na fabricação, manutenção ou desativação deste tipo de arma, vários resíduos nucleares são gerados.
- Laboratórios de exames clínicos: alguns instrumentos de exames médicos usam produtos radioativos como, por exemplo, máquinas de raio-x.

O lixo nuclear deve ser transportado, tratado e isolado com máximo rigor de cuidado, seguindo diversas normas de segurança internacionais, a fim de evitar qualquer tipo de acidente ou contaminação. Um dos principais problemas atuais é o destino deste tipo de lixo.

O contato do ser humano com este tipo de lixo pode ter como conseqüência o desenvolvimento de várias doenças (câncer é a principal) e até a morte imediata.

Curiosidades
- O lixo nuclear pode levar de 50 a 100 anos para perder toda sua radiação. 
- No Brasil, ocorre a produção de lixo nuclear nas Usinas Atômicas de Angra I e Angra II, situadas em Angra dos Reis (RJ).

Vantagens:- não contribui para o efeito estufa (principal);- não polui o ar com gases de enxofre, nitrogênio, particulados, etc.;- não precisa alagar grandes áreas;- a usina requer pequenos espaços para sua instalação;- não depende da sazonalidade climática (nem das chuvas, nem dos ventos);- pouco ou quase nenhum impacto sobre a biota;- grande disponibilidade de combustível;- é a fonte a mais concentrada de geração de energia- a quantidade de resíduos atômico gerado é extremamente pequena e compacta;- a tecnologia do processo é bastante conhecida de forma que quase não há riscos em sua operação;- o risco de transporte do combustível é significativo menor quando comparado ao gás e ao óleo das termoelétricas;- não necessita de armazenamento da energia produzida em baterias;Desvantagens:- necessidade para armazenar o resíduo atômico em local isolado*;- necessidade de isolar a usina após sue fechamento;- é mais cara quando comparada às demais fontes de energia.* esta desvantagem provavelmente durará pelo menos uns 30 anos, a partir de quando já se esperar desenvolver tecnolgia para reciclagem e reaproveitamento dos resíduos atômicos.Obs.: - ao contrário do que muita ente pensa, a energia nuclear não é uma energia suja; diferentemente, são as termoelétricas a carvão e a óleo;- os impactos ambientais causado pela disposição do resíduo atômico é significativamente menor que os impactos do lago de uma hidrelétrica.

Vantagens:
- não contribui para o efeito estufa (principal);
- não polui o ar com gases de enxofre, nitrogênio, particulados, etc.;
- não precisa alagar grandes áreas;
- a usina requer pequenos espaços para sua instalação;
- não depende da sazonalidade climática (nem das chuvas, nem dos ventos);
- pouco ou quase nenhum impacto sobre a biota;
- grande disponibilidade de combustível;
- é a fonte a mais concentrada de geração de energia
- a quantidade de resíduos atômico gerado é extremamente pequena e compacta;
- a tecnologia do processo é bastante conhecida de forma que quase não há riscos em sua operação;
- o risco de transporte do combustível é significativo menor quando comparado ao gás e ao óleo das termoelétricas;
- não necessita de armazenamento da energia produzida em baterias;

Desvantagens:
- necessidade para armazenar o resíduo atômico em local isolado*;
- necessidade de isolar a usina após sue fechamento;
- é mais cara quando comparada às demais fontes de energia.

* esta desvantagem provavelmente durará pelo menos uns 30 anos, a partir de quando já se esperar desenvolver tecnolgia para reciclagem e reaproveitamento dos resíduos atômicos.

Obs.:
- ao contrário do que muita ente pensa, a energia nuclear não é uma energia suja; diferentemente, são as termoelétricas a carvão e a óleo;
- os impactos ambientais causado pela disposição do resíduo atômico é significativamente menor que os impactos do lago de uma hidrelétrica.

energia nuclear

imageimageCom o recente acidente de Fukushima, acredito muita gente acabou mudando um pouco seu conceito sobre energia nuclear, é interessante falar um pouco mais sobre e destacando sempre as suas vantagens e desvantagens, aqui vamos listar algumas dessas informações em que poderão ajudar a entender melhor e mais sobre como se dá a utilização da mesma no Brasil e no mundo.

 vantagens:

 pode ser adquirida por intermédio de fissão ao contrario de outras fontes em que são obtidas por intermédio de combustíveis fósseis.

 não temos a necessidade da ocupação de grandes áreas com o alagamento para produção.

 energia nuclear contribui quase de forma inexistente para o efeito estufa. Em relação a demais fontes de produção de energia é que a mesma não fabrica uma de grande quantidade de lixo.

 O custo  para a produção de energia nuclear também é mais baixo, em geral a média em que se estabeleceu é de 40 dólares por MW

Como podemos ver a energia nuclear também pode ser usada para o bem e contribui muito para o crescimento do mundo generalizando. O Brasil em especial, podemos encontrar 3 usinas nucleares, mas apenas 2 estão em funcionamento, dentre elas a de Angra 1 e Angra 2, a outra (Angra 3) encontra-se em processo de construção.

desvantgens:

altos custos, afinal de contas, é necessário investir na tecnologia que infelizmente não é nada barata, isso também dá-se em função da segurança em que é empregada para evitar acidentes, assim como aconteceu em Fukushima, há sempre riscos de em caso de acidentes os reatores explodirem e acabarem espalhando a radiação por raios em que podem chegar a consumir muitos km de distância.

A energia nuclear é temida no mundo inteiro pelo fato de que a fissão nuclear pode produzir elementos como o plutônio, o mesmo é um dos principais elementos radioativos para a produção de bombas nucleares.

usinas nucleares sao boas sim ou nao

Como todos sabemos, a energia nuclear é uma das alternativas energéticas mais debatidas no mundo: comenta-se, entre outros tópicos, se valerá a pena implementar centrais de produção nuclear ou se devemos apostar noutro tipo de energias que sejam renováveis, pois como sabemos a energia nuclear não é renovável, uma vez que a sua matéria-prima são elementos químicos, como o urânio, extraídos de minerais (no caso do urânio, um dos minerais utilizados é a autonite).

Apresentamos aqui algumas vantagens e desvantagens:

;) Vantagens:
- não contribui para o efeito de estufa (principal);
- não polui o ar com gases de enxofre, nitrogénio, particulados, etc.;
- não utiliza grandes áreas de terreno: a central requer pequenos espaços para sua instalação;
- não depende da sazonalidade climática (nem das chuvas, nem dos ventos);
- pouco ou quase nenhum impacto sobre a biosfera;
- grande disponibilidade de combustível;
- é a fonte mais concentrada de geração de energia
- a quantidade de resíduos radioactivos gerados é extremamente pequena e compacta;
- a tecnologia do processo é bastante conhecida;
- o risco de transporte do combustível é significativamente menor quando comparado ao gás e ao óleo das termoelétricas;
- não necessita de armazenamento da energia produzida em baterias;

desast041.jpg

:( Desvantagens:
- necessidade de armazenar o resíduo nuclear em locais isolados e protegidos*;
- necessidade de isolar a central após o seu encerramento;
- é mais cara quando comparada às demais fontes de energia;
- os resíduos produzidos emitem radiactividade durante muitos anos;
- dificuldades no armazenamento dos resíduos, principalmente em questões de localização e segurança;
- pode interferir com ecossistemas;
- grande risco de acidente na central nuclear.

O que são Usinas Termelétricas
Usinas termelétricas geram energia por meio da queima de combustíveis como gás natural, carvão, e até mesmo lixo.
Como toda combustão, essa atividade libera substâncias tóxicas no meio ambiente como um todo: no solo, nos rios, na atmosfera.
Cada usina termelétrica é responsável por despejar diariamente na atmosfera quantidades devastadoras de gases tóxicos e outros resíduos que causam efeito estufa, como dióxido de carbono, dióxido de enxofre, nitrogênio, metano, que causam o aumento do aquecimento global, contaminam o lençóis freáticos, rios, e produzem fenômenos como a chuva ácida.
Estudos realizados em países de primeiro mundo provam que a incidência de cânceres e de doenças respiratórias aumenta em proporções alarmantes entre as pessoas que vivem próximas a essas usinas.

Além disso, por gerar energia elétrica a partir do calor, toda usina termelétrica necessita de grandes quantidades de água para resfriar suas caldeiras.
Essa água é retirada de rios, grande parte dela se evapora, contribuindo para o assoreamento, e o restante é despejado de volta, a altas temperaturas, acompanhado de dejetos poluentes, o que causa desequilíbrio ecológico, mortandade de peixes, doenças na população ribeirinha.
Por essas razões, os países desenvolvidos e aqueles preocupados com o bem estar de seu povo e com o meio ambiente estão banindo esse modo de geração de energia de seus territórios, dando preferência à produção de energias limpas, como a eólica (dos ventos), a maremotriz (das marés) e a solar, e as empresas que não podem mais operar nesses países estão se mudando para explorar países mais pobres.

A matriz energética das usinas termelétricas, é, pois, eminentemente suja, poluente, e sua atividade é nociva à saúde, danosa ao meio ambiente, além de totalmente desnecessária, uma vez que o Brasil é abundante em fontes de energia limpa, que só não é explorada por ausência de incentivos governamentais.
Você já foi ouvido?
O Governo do Estado de São Paulo já anunciou, sem o necessário debate social, que irá construir várias usinas termelétricas no Estado, das quais 18 terão por base a queima de lixo, o que aumentará ainda mais o potencial poluente dessas usinas.
Contam os noticiários que as primeiras usinas serão construídas nas cidades de Santa Branca, São José dos Campos, Canas e Taubaté.
Se permitirmos, essas usinas captarão e aniquilarão as águas do já poluído e saturado Rio Paraíba. A pouca água remanescente do processo de resfriamento de suas caldeiras será devolvida ao rio, aquecidas a temperaturas muito mais elevadas do que a natural, além de contaminadas pelas substâncias químicas empregadas nesse processo, causando grande impacto na fauna e na flora aquáticas. Junto a tudo isso, o Governo também planeja a transposição das águas do Rio Paraíba para abastecimento da região metropolitana de São Paulo. A bacia do Rio Paraíba não tem capacidade de suportar tamanha exploração.
Todos os malefícios das termelétricas se agravam na Região do Vale do Paraíba, que é cercada por duas grandes cadeias de montanhas, as Serras do Mar e da Mantiqueira, fatores naturais que dificultam a dispersão dos gases na atmosfera e colaboram para que a região seja tida como uma das mais poluídas do país, segundo índices oficiais da CETESB.

Toda a comunidade científica concorda que, para frearmos o aquecimento global – que este ano nos trouxe o inverno mais curto e quente do século e que promete nos trazer um verão implacável –, não podemos mais admitir que nossos recursos naturais sejam explorados e destruídos indiscriminadamente. Toda a comunidade científica repudia o uso de tecnologias poluidoras e não sustentáveis. E todos nós sabemos que não faz sentido algum aumentar o uso de usinas termelétricas para a geração de energia em um país como o Brasil, especialmente porque assumimos compromissos internos e internacionais de proteção do meio ambiente e de redução de poluição causadora do aquecimento global, a exemplo da lei Estadual de Mudanças Climáticas, pela qual o Estado de São Paulo se compromete a reduzir a emissão de gases-estufa em 20% nesta década. Quem assume o compromisso de reduzir poluição não pode criar ou fomentar novas atividades poluidoras.
Até o momento, os Governos que incentivam as instalações dessas termelétricas têm se negado ao debate, não promovem o necessário diálogo regional sobre os graves impactos que essas fontes sujas de energia causarão no Vale do Paraíba, nem a população que será afetada, nem a comunidade científica especializada foram ouvidas, e estamos caminhando no sentido contrário ao sugerido pelo bom senso, na contramão do mundo moderno.
O Vale do Paraíba não tem espaço para essas usinas, não tem capacidade de dispersar tanta poluição, seus rios se encontram já muito poluídos e sobrecarregados, e os governos federal e estadual querem nos empurrar, goela abaixo, sem debates públicos, mais esse desastre ambiental anunciado.

O que são Usinas Termelétricas

Usinas termelétricas geram energia por meio da queima de combustíveis como gás natural, carvão, e até mesmo lixo.

Como toda combustão, essa atividade libera substâncias tóxicas no meio ambiente como um todo: no solo, nos rios, na atmosfera.

Cada usina termelétrica é responsável por despejar diariamente na atmosfera quantidades devastadoras de gases tóxicos e outros resíduos que causam efeito estufa, como dióxido de carbono, dióxido de enxofre, nitrogênio, metano, que causam o aumento do aquecimento global, contaminam o lençóis freáticos, rios, e produzem fenômenos como a chuva ácida.

Estudos realizados em países de primeiro mundo provam que a incidência de cânceres e de doenças respiratórias aumenta em proporções alarmantes entre as pessoas que vivem próximas a essas usinas.

Peixes Mortos no Rio Paraíba

Além disso, por gerar energia elétrica a partir do calor, toda usina termelétrica necessita de grandes quantidades de água para resfriar suas caldeiras.

Essa água é retirada de rios, grande parte dela se evapora, contribuindo para o assoreamento, e o restante é despejado de volta, a altas temperaturas, acompanhado de dejetos poluentes, o que causa desequilíbrio ecológico, mortandade de peixes, doenças na população ribeirinha.

Por essas razões, os países desenvolvidos e aqueles preocupados com o bem estar de seu povo e com o meio ambiente estão banindo esse modo de geração de energia de seus territórios, dando preferência à produção de energias limpas, como a eólica (dos ventos), a maremotriz (das marés) e a solar, e as empresas que não podem mais operar nesses países estão se mudando para explorar países mais pobres.

Usina Termelétrica a Carvão

A matriz energética das usinas termelétricas, é, pois, eminentemente suja, poluente, e sua atividade é nociva à saúde, danosa ao meio ambiente, além de totalmente desnecessária, uma vez que o Brasil é abundante em fontes de energia limpa, que só não é explorada por ausência de incentivos governamentais.

Você já foi ouvido?

O Governo do Estado de São Paulo já anunciou, sem o necessário debate social, que irá construir várias usinas termelétricas no Estado, das quais 18 terão por base a queima de lixo, o que aumentará ainda mais o potencial poluente dessas usinas.

Contam os noticiários que as primeiras usinas serão construídas nas cidades de Santa Branca, São José dos Campos, Canas e Taubaté.

Se permitirmos, essas usinas captarão e aniquilarão as águas do já poluído e saturado Rio Paraíba. A pouca água remanescente do processo de resfriamento de suas caldeiras será devolvida ao rio, aquecidas a temperaturas muito mais elevadas do que a natural, além de contaminadas pelas substâncias químicas empregadas nesse processo, causando grande impacto na fauna e na flora aquáticas. Junto a tudo isso, o Governo também planeja a transposição das águas do Rio Paraíba para abastecimento da região metropolitana de São Paulo. A bacia do Rio Paraíba não tem capacidade de suportar tamanha exploração.

Todos os malefícios das termelétricas se agravam na Região do Vale do Paraíba, que é cercada por duas grandes cadeias de montanhas, as Serras do Mar e da Mantiqueira, fatores naturais que dificultam a dispersão dos gases na atmosfera e colaboram para que a região seja tida como uma das mais poluídas do país, segundo índices oficiais da CETESB.

Sátira: Usinas por Paul Kuczynski

Toda a comunidade científica concorda que, para frearmos o aquecimento global – que este ano nos trouxe o inverno mais curto e quente do século e que promete nos trazer um verão implacável –, não podemos mais admitir que nossos recursos naturais sejam explorados e destruídos indiscriminadamente. Toda a comunidade científica repudia o uso de tecnologias poluidoras e não sustentáveis. E todos nós sabemos que não faz sentido algum aumentar o uso de usinas termelétricas para a geração de energia em um país como o Brasil, especialmente porque assumimos compromissos internos e internacionais de proteção do meio ambiente e de redução de poluição causadora do aquecimento global, a exemplo da lei Estadual de Mudanças Climáticas, pela qual o Estado de São Paulo se compromete a reduzir a emissão de gases-estufa em 20% nesta década. Quem assume o compromisso de reduzir poluição não pode criar ou fomentar novas atividades poluidoras.

Até o momento, os Governos que incentivam as instalações dessas termelétricas têm se negado ao debate, não promovem o necessário diálogo regional sobre os graves impactos que essas fontes sujas de energia causarão no Vale do Paraíba, nem a população que será afetada, nem a comunidade científica especializada foram ouvidas, e estamos caminhando no sentido contrário ao sugerido pelo bom senso, na contramão do mundo moderno.

O Vale do Paraíba não tem espaço para essas usinas, não tem capacidade de dispersar tanta poluição, seus rios se encontram já muito poluídos e sobrecarregados, e os governos federal e estadual querem nos empurrar, goela abaixo, sem debates públicos, mais esse desastre ambiental anunciado.

termelétricas

image

  1. O Aquecimento Global e as Usinas Termoelétricas
  2. A temperatura superficial da Terra é determinada por um balanço de energia entre a radiação solar incidente e a radiação térmica rejeitada para o espaço. Se não houvesse uma atmosfera envolvendo a Terra, como em Mercúrio, sua temperatura superficial seria da ordem de -18 ° C. Porém, a camada gasosa que cobre a Terra contém, além de oxigênio e nitrogênio, dióxido de carbono (CO2) e outros gases que permitem que a radiação térmica de onda curta passe através da camada, imagemas absorvem a maior parte da radiação térmica de onda longa emitida pela superfície terrestre. Este é um processo similar ao que ocorre em um pote de vidro ou dentro de um carro expostos ao sol, sendo esse processo conhecido como “efeito estufa”. Essas propriedades de absorção seletiva dos gases da atmosfera resultam em uma temperatura média global propícia à vida em suas várias formas
  3. Porém, algumas atividades humanas têm aumentado significativamente a concentração global de certos gases na atmosfera, sobretudo o CO2. À medida que a concentração desses gases aumenta, a temperatura superficial média da Terra também deve aumentar para manter o balanço de energia entre a radiação que chega e a que imagesai da Terra. Projeções científicas prevêem que dobrando-se a quantidade de CO2 na atmosfera em relação aos níveis atuais, resultaria em um aumento de 3 a 5 ° C na temperatura média da superfície da Terra. Este aumento de temperatura pode causar o aumento do nível do mar, provocando alterações drásticas dos climas regionais e dos padrões de precipitação de chuvas.
  4. A produção global anual atual de CO2 devido a atividades humanas é estimada em 23 bilhões de toneladas. Mas, além do problema da elevação da temperatura ambiente, a queima de combustíveis fósseis libera certos óxidos, como o NOx e o SO2, que por sua vez se transformam na atmosfera em poluentes secundários como o ácido nítrico e o ácido sulfúrico, ambos facilmente dissolvíveis em água. Os ácidos também podem se transformar em sais de enxofre e de nitrogênio e estes ácidos, então, podem se precipitar através da chuva (conhecida como chuva ácida), neblina ou neve. Os danos dessa chuva podem ser causados em florestas, plantações, lagos, peixes, prédios, água de abastecimento, carros, pessoas, etc, e, com o aumento da acidez da terra, os recursos de alimentação e produção diminuem. Nas Filipinas, a poluição - basicamente CO2 - causada por uma usina termoelétrica, provocou sérios problemas respiratórios na população residente nas vizinhanças bem como a redução da produção e qualidade dos produtos agrícolas, dos empregos e da renda.
  5. Este governo “brasileiro” pretende agora instalar 49 usinas termoelétricas no Brasil , movidas a gás natural e a serem compradas de multinacionais. E, se as concessionárias que possuirão essas malfadadas usinas estão sendo privatizadas, por que os gastos com as instalações estão sendo feitos com o dinheiro do povo pobre e indo em beneficio de particulares multibilionários? Não devia ser o povo brasileiro a ganhar com a “venda”? E ao contrário do que tem sido divulgado no Brasil como propaganda enganosa, o gás natural não é energia limpa, ele é apenas 20% menos poluente do que o petróleo. Para cada GWh produzido com gás natural, são emitidas em torno de 500 toneladas de CO2 para a atmosfera. E para que essas 500 toneladas sejam lançadas ao ar do Brasil, basta apenas duas horas de operação de cada uma dessas usinas que querem desnecessariamente espalhar pelo País. Os gases poluentes emitidos agora para a atmosfera demorarão 150 anos para se dissipar. Além de todo esse dano, a termoelétrica ainda tem capacidade de causar outros enormes prejuízos ao ambiente. Uma termoelétrica necessita de enormes volumes de água para a refrigeração de seus equipamentos e por causa disso ela sempre é instalada perto de grandes mananciais, como rios e lagos. A termoelétrica pega a água fria do rio e a devolve muito quente ao caudal, cuja água então aquecida é capaz de destruir a sua fauna e flora.